CCBSA

CCBSA

Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas

Projeto SESA participa de eventos de Arquivologia em todo o país e deve celebrar parcerias e convênios com outras universidades

11 de outubro de 2019

Este slideshow necessita de JavaScript.

O curso de Arquivologia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), através do projeto do Seminário Internacional de Saberes Arquivísticos (SESA), esteve representado, pela professora Eliete Correia dos Santos, na Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia (Reparq), realizada de 4 a 6 de setembro, no Pará; numa palestra e Workshop na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), nos dias 25 e 27 de setembro; e numa palestra na Universidade Federal Fluminense e visita técnica no Arquivo Nacional, no dia 26 de setembro. Além de apresentar as experiências desenvolvidas no Projeto SESA e no curso de Arquivologia, a docente discutiu alguns ajustes para que sejam firmados novos convênios e parcerias com outras instituições.

Na Reparq a docente participou da mesa “As perspectivas docentes no ensino em graduação e pós graduação em Arquivologia na era digital”, que também contou com a participação dos professores Mariana Lousada e Daniel Flores. “Para se pensar no ensino na era digital, parece-nos pertinente entender que a transposição didática é socialmente construída, desde os sistemas de ensino à prática efetiva das ações do professor. Neste sentido, o currículo formal, objetivo e programas, conteúdo real, conteúdo de ensino, aprendizagens efetivas e duradouras dos alunos, são elementos a serem considerados”, destacou a professora Eliete.

De acordo com a coordenadora do curso de Arquivologia da Unirio, professora Priscila Gomes, a apresentação da professora Eliete possibilitou várias reflexões sobre os saberes e fazeres docentes, que perpassam a questão curricular e didática, deixando, consequentemente, marcas no que você chamou de construção identitária do educando. A professora da UFPB, Meriane Vieira, corroborou com esse pensamento ao afirmar que “a apresentação da professora Eliete motivou os docentes que participavam do evento a continuar pensando no ensino que se quer no contexto da Arquivologia Brasileira”.

No dia 25 de setembro, a docente da UEPB ministrou, em parceria com a professora do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Dayanne da Silva Prudêncio, o seminário “Refletindo sobre os estágios na formação dos arquivistas”. Na ocasião, foi discutida a importância do estágio na formação do arquivista, a relação entre o mercado de trabalho e o ambiente acadêmico, a visão do mundo corporativo e construção da carreira, entre outras questões.

No dia 26 de setembro a professora Eliete Correia dos Santos foi a ministrante da palestra “Ações educativo culturais nos arquivos”, na UFF. E no dia 27 de setembro a docente ministrou o workshop “Gêneros discursivos na esfera acadêmica”.

De acordo com a professora Eliete, após a participação nesses eventos e contato com pesquisadores de todo o país, a perspectiva é que, em breve, sejam assinados novos convênios que foram discutidos e devem ser implementados.

Sobre o SESA

Realizado anualmente desde 2007, na Paraíba, Brasil, o SESA surgiu no âmbito do curso de Arquivologia com uma abrangência regional tendo como pressupostos a literacia informacional e o “letramento” dos discentes do curso de Arquivologia da UEPB. Inicialmente o projeto contava apenas com a colaboração científica de diversas universidades brasileiras, como a Universidade Estadual de Londrina, a Universidade Estadual Paulista, a Universidade de Brasília e a Universidade Federal da Bahia. A partir de 2012, transformou-se num projeto internacional, de natureza luso-brasileira, passando a incluir como parceiras a Universidade de Coimbra (UC), a Universidade do Porto (UP), a Universidade de Aveiro (UA) e o Instituto Politécnico do Porto (IPP).

Desde o lançamento do primeiro volume da coleção “Arquivologia”, no ano 2013 (1º trimestre, no Brasil, e em 31 de outubro, em Portugal, no âmbito de um Workshop de Arquivística que teve lugar no Arquivo da Universidade de Coimbra) a Universidade de Coimbra passou a integrar a comissão científica e o corpo editorial da coletânea de textos publicada pelo projeto, constituída por dois volumes, um que contempla os trabalhos de alunos e outro o dos membros da comissão científica.

A partir de 2014, o projeto ganhou contornos multidisciplinares, atuando como um elemento importante para a pesquisa e o ensino em Arquivologia e Ciência da Informação. Ao longo das oito edições realizadas e em cooperação acadêmica com instituições portuguesas e brasileiras o projeto SESA conduziu à realização de diversas conferências, palestras, minicursos e oficinas, as quais tiveram um impacto direto para os docentes e discentes do curso de Arquivologia da UEPB.

Durante a 8ª edição do SESA realizado no Campus I da UFPB, em João Pessoa, PB, entre os dias 14 a 18 de agosto de 2017, o SESA ganhou uma particular expressão, passando a ser desenvolvido conjuntamente por duas universidades da única cidade do Brasil em que são oferecidos dois cursos de Arquivologia em instituições públicas, e uma dimensão internacional, começando a contar com a representação de especialistas de todas as universidades portuguesas parceiras. No final do evento, e no âmbito das comemorações dos “10 anos do SESA”, foi atribuído pela primeira vez o “Prêmio José Maria Jardim” criado com o objetivo de incentivar as produções científicas de alunos e professores e contribuir de forma significativa para a área de Comunicação e Informação. Foi igualmente anunciado que este evento científico passaria a ter lugar a cada dois anos em Universidades Luso-Brasileiras, ficando decidido que a 9ª edição do SESA seria em Coimbra, em 2019, e a 10ª edição em 2021, na Universidade Porto, em parceria com o Instituto Politécnico do Porto.

Desde 2014 o SESA vem sendo submetido a vários editais de pesquisa e extensão a fim de conseguir recursos para a sua realização e bolsas para os alunos da UEPB. Atualmente, ele está cadastrado PROEXT-MEC-2015, proposta aprovada com recurso, e teve subprojetos contemplados no PROBEX e um no PROAPEX (sem recurso). O SESA também foi contemplado recentemente no edital da FAPESQ-PB 2018/2020 com o projeto “Cooperação acadêmica, tecnologia e inovação científica: as relações internacionais do Projeto SESA”. Além disso, para a realização dos eventos as instituições realizadoras de cada edição contam com patrocinadores que apoiam financeiramente a logística e execução de cada atividade. No caso da 9ª edição do SESA a empresa Keep Solutions, que atua com Gestão e Preservação da Informação, foi a patrocinadora.

A coordenadora geral do projeto, professora Eliete Correia dos Santos também desenvolveu pesquisa com bolsa da CAPES no doutorado-sanduíche e atualmente, bolsa de pós-doutorado em Educação Contemporânea UFPE/CAPES/PNPD, com o estudo: “Nas fronteiras do ensino de gêneros acadêmicos: a formação de pesquisadores em ciências humanas”.

A 10ª edição do SESA ocorrerá em Porto, Portugal, em 2021, e em 2023 o evento será sediado em Luanda, na Angola.

Texto: Juliana Marques
Fotos: Acervo pessoal da professora Eliete Santos