CCBSA

CCBSA

Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas

Câmpus V da UEPB em João Pessoa realiza programação especial alusiva aos 13 anos de fundação

30 de agosto de 2019

Este slideshow necessita de JavaScript.

“13 anos do Câmpus V concretizando sonhos pelas bases da Educação gratuita e de qualidade”, com essa temática, foram realizadas, na quarta e quinta-feira, 28 e 29 de agosto, nas instalações do Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas (CCBSA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) diversas atividades alusivas ao aniversário do CCBSA. As atividades envolveram os cursos de graduação, pós-graduação, Núcleo de Línguas do Câmpus V e a comunidade da capital paraibana.

A mesa de abertura do evento contou com a participação da diretora do CCBSA, professora Jacqueline Echeverría Barrancos; do representante do Governo do Estado da Paraíba, o diretor executivo de desenvolvimento estudantil da Paraíba, Tulhio Serrano; a representante do legislativo municipal, a vereadora Sandra Marrocos; o representante dos coordenadores de curso do CCBSA, Sanderson Dornelles; o representante dos técnicos-administrativos do CCBSA Rafael Melo; a representante dos estudantes, Janiere Barbosa e o coordenador geral do evento Rodolfo França.

Na ocasião, o músico e estudante do curso de Arquivologia Beto Tavares, fez uma apresentação de canções tradicionais da Paraíba e de músicos locais e clássicos da MPB. Na sequência o presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, Marconi Araújo, declamou poemas com temáticas relacionadas à cultura de paz e sobre Jackson do Pandeiro.

Após a solenidade de abertura do evento foi realizada a mesa de discussão “Democracia e Educação: uma relação dialógica necessária para a sociedade Brasileira”, com a participação do secretário executivo do Orçamento Democrático Estadual Célio Alves, do Professor do Programa de Pós-graduação em Ciências da Informação da UFPB Edvaldo Carvalho Alves e do diretor executivo de desenvolvimento estudantil da Paraíba, Tulhio Serrano. A atividade foi mediada pela professora Jacqueline Barrancos.

Em sua fala o advogado e radialista Célio Alves destacou a relação de proximidade entre Educação e Democracia como necessária para a superação de desigualdades. “De um modo histórico tem se atribuído o significado de democracia tão somente à possibilidade do cidadão votar a escolher seus representantes e seus governantes. Porém, é necessário que haja uma reflexão sobre o papel da democracia em um país para a redução das desigualdades regionais e sociais. E isso se dá, fundamentalmente, através da educação que empodera as pessoas de uma visão crítica para que elas possam cobrar dos seus governantes políticas públicas capazes de reduzir essas desigualdades”, avalia.

O egresso do curso de Arquivologia da UEPB e atual secretário executivo do Governo do Estado, Tulhio Serrano, apresentou uma reflexão sobre o desenvolvimento histórico da educação brasileira e o processo de exclusão e desigualdades. “Se formos analisar do ponto de vista dos marcos legais e das conquistas, na verdade nada foi dado tudo foi construído. Nesse sentido, avançamos nas conquistas sociais em nosso país, mas, vivemos na atualidade um momento de ruptura com esse processo. Assistimos a um processo de retirada de direitos, o Estado isentando-se das responsabilidades, ataques a entidades do terceiro setor, e não podemos nos calar diante dessa conjuntura desfavorável”, declara.

Para o doutor em sociologia, professor Edvaldo Carvalho, a temática da democracia e sua relação com a educação é crucial no momento atual do Brasil e é necessário implementar discussões sobre o papel das instituições educacionais, sobretudo das universidades. “Vivenciamos a partir de 2016 um momento de ruptura democrática e o avanço de uma pauta no que diz respeito à educação de viés conservador que retira inclusive o papel do estado na promoção desse direito que é fundamental e amparado na Constituição. Enquanto educadores, estudantes, precisamos resistir a tudo a isso e refletir sobre a formação dessas gerações, que deve ir além do caráter tecnicista voltado apenas à inserção no mercado de trabalho. É preciso formar cidadãos que tenham condições de atuar de forma consciente de seus direitos e na busca por transformar essa realidade”, destacou o docente.

O aniversário do Campus V contou, ainda, com a mesa de discussão “João Pessoa sustentável”, com a participação de representantes da comunidade do Porto do Capim, catadores de João Pessoa, professores Henrique França e Vancarder Brito e mediação da professora Fátima Araújo e o debate “As mulheres nas transformações sociais”, temática abordada pelas professoras Silvia Garcia Nogueira, Giuliana Dias Vieira, Lucila Vilhena e Mônica Santana.

Além disso, durante os dois dias de evento foram realizadas as oficinas de leitura em braile, de libras, e de transformação de óleo de cozinha em sabão; a feira gastronômica das nações e aulões de Espanhol e Inglês preparatórios para o ENEM, promovidos pelo Núcleo de Línguas; o lançamento do livro infância refugiada; a feira agroecológica, realizada por meio de uma parceria com a Secretaria Executiva da Economia Solidária do Estado da Paraíba e a campanha de vacinação contra Difteria, Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola) e Hepatite “B”, além de testes rápidos de HIV, Hepatite “C” e “B” e Sífilis, ações que são intermediadas pelo projeto de extensão “Universidade Saudável” e Secretaria de Saúde do Município de João Pessoa.

Também foi realizada na manhã desta quinta-feira (29) a mostra de trabalhos de ensino/monitoria, pesquisa e extensão do CCBSA. O encerramento do evento contou com a premiação dos primeiros colocados na Mostra. Foram premiados na categoria “Extensão”, em primeiro lugar os projetos “Divulgação eletrônica: a Web promovendo o curso de Arquivologia da Universidade Estadual da Paraíba” e “FARPAS – Festival de Artes e Participação Social”; em segundo lugar o projeto “Mobilização, inclusão e formação de catadores/as de materiais recicláveis da cidade de João Pessoa: uma experiência necessária”; e em terceiro lugar “Socialização do uso de base de dados científicas no âmbito das pesquisas acadêmica e escolar para as comunidades do Campus V da Universidade Estadual da Paraíba e da Escola Estadual José Lins do Rêgo: desafios na formação de novos pesquisadores”.

Na categoria monitoria/estágio foram premiados em primeiro lugar os projetos “O papel da monitoria no desenvolvimento discente a caminho do mestrado” e “Relato de experiência do estágio obrigatório no Ministério Público da Paraíba”; em segundo lugar “Inserção de procedimentos arquivísticos pós-diagnóstico em conservação, recuperação e acesso à informação no arquivo onomástico civil do Núcleo de Identificação Civil e Criminal – Instituto de Polícia Científica da Paraíba”; e em terceiro lugar o projeto “Organização de documentos como apoio à administração e acesso à informação da Pro-reitoria de Pós-graduação da Universidade Federal da Paraíba”.

Na categoria pesquisa foi premiado em primeiro lugar o projeto “Novas configurações geopolíticas no pós-guerra fria”; em segundo lugar foram premiados os trabalhos “Representação física e temática de ferramentas de Internet produtoras de cordéis digitais: promovendo a ampliação do acervo da Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida (BORAA) da UEPB”, “Regulação Hídrica de ostras (crassostrea brasiliana) dos Recifes da Praia do Cabo Branco” e “Arquipélago Chagos: o roubo de uma nação”; e em terceiro lugar o projeto “Efeito da Oxibenzona no mecanismo MXR e no teor de hidratação tecidual da anêmona do mar bunodosoma cangicum”. Em breve serão disponibilizados na página do CCBSA os certificados.

Sobre o Câmpus V

Criado em 2006, após a conquista da autonomia financeira que viabilizou a expansão da UEPB, o Campus V – Ministro Alcides Carneiro trouxe para o litoral do Estado cursos pioneiros e formações com o intuito de atender a uma demanda local, como os Bacharelados em Arquivologia, Relações Internacionais e Ciências Biológicas e a Pós-Graduação em Relações Internacionais. O Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas (CCBSA) conta, ainda, com um Núcleo de Línguas que oferece gratuitamente à comunidade cursos de idiomas do nível iniciante ao avançado.

Texto: Juliana Marques

Fotos: Paizinha Lemos, Juliana Marques e Amanda Carvalho