CH

CH

Centro de Humanidades

Especializações

Geografia


Geografia e Território: Planejamento urbano, rural e ambiental

Área: Geografia

Linhas de pesquisa:

Planos diretores urbanos, rurais e regionais;

  • Cadastro técnico urbano e rural multi-finalitário;
  • Ordenamento territorial, regional e local;
  • Desenvolvimento Territorial Sustentável
  • Plano de Desenvolvimento dos Assentamentos Rurais
  • Elaboração e gerenciamento de cadastro rurais e urbanos;
  • Implantação de gerenciamento de sistemas de Informações geográficas (SIG’s);
  • Estruturação e reestruturação dos sistemas de circulação de pessoas, bens e serviços;
  • Pesquisa de mercado e intercâmbio regional e inter-regional;
  • Delimitação e caracterização de territórios e regiões para planejamento;
  • Estudos populacionais e geoeconômicos.
  • Planos de conversão agroecológica e/ou de agricultura orgânica;
  • Planos de Desenvolvimento Agrário;
  • Planos de erradicação do trabalho infantil;
  • Planos de desenvolvimento local sustentável;
  • Planos de erradicação da pobreza, doença e analfabetismo local.
  • Estratégia de capitalização e economia local a partir do empreendedorismo;
  • Planos de organização social associativista e cooperativista

Planejamento do meio físico/ambiental

  • Caracterização do meio Físico;
  • Estudos e pesquisas geomorfológicas;
  • Climatologia; geologia, hidrologia;
  • Cálculo de movimentação do relevo.
  • Elaboração de Estudos e Relatórios de Impacto Ambiental (EIA’s, RIMA’s);
  • Avaliações, pareceres, laudos técnicos, perícias e gerenciamento de recursos naturais;
  • Plano e Relatório de Controle Ambiental (PCA e RCA);
  • Monitoramento Ambiental.
  • Plano de recuperação de áreas degradadas e de risco
  • Plano de manejo agroecológico, orgânico e de agricultura familiar;
  • Delimitação e Plano de Manejo de Bacias hidrográficas;
  • Avaliação e estudo do potencial de recursos hídricos;
  • Controle de escoamento, erosão e assoreamento dos cursos d’água.

Planejamento técnico: Cartografia e sistemas de informações geográfica

  • Mapeamento Básico;
  • Mapeamento Temático;
  • Cartografia Urbana;
  • Delimitação do espaço territorial municipal, distrital e regional;
  • Cartas de declividade e perfil de relevo;
  • Cálculo de áreas; transformação e cálculo de escalas; locação de pontos ou áreas por coordenadas geográficas;
  • Interpretação de fotografias aéreas e imagens de satélite;
  • Geoprocessamento, Sistema de Informações Geográficas e cartografia digital.

Geografia do turismo e planejamento territorial

  • Levantamento do potencial turístico;
  • Projeto e serviços de turismo ecológico (Identificação de trilhas);
  • Gerenciamento de pólos turísticos.
  • Turismo de aventura, religioso, rural.
  • Planos de valorização das culturas e identidades locais.

Histórico:

O curso de Especialização em Geografia e Território: Planejamento Urbano, Rural e Ambiental foi idealizado pelos professores Belarmino Mariano Neto e Lanusse Salim Rocha. Após passar por aprovação em reunião departamental, o curso teve início no final de 2008, com uma turma composta por 25 estudantes, que concluíram em 2009. No ano seguinte, formou-se uma nova turma, com 28 alunos. A terceira turma iniciou o curso em 2011, tendo finalizado em 2012.

Inicialmente, a especialização era vinculada ao Departamento de Geo-História, mas acabou ficando ligado ao Departamento de Geografia depois da divisão do referido departamento.

A existência da especialização se justifica porque na atualidade existe uma grande preocupação em escala nacional sobre as questões socioeconômicas, políticas e culturais no que tange aos espaços territoriais urbanos, rurais e ambientais. As preocupações com a coisa pública, as leis de responsabilidade fiscal e o uso do dinheiro público que é repassado pelas diferentes esferas político-administrativas do país têm exigido da sociedade civil e do poder político local uma maior transparência em relação ao processo de administração dos municípios, tanto em ambientes urbanos quanto em áreas rurais.

Por outro lado, sabemos que o poder de organização social e a busca de alternativas para o desenvolvimento local sustentável é uma das principais preocupações de entidades como as organizações religiosas, sindicais, não-governamentais, associações, cooperativas, etc. Nesse sentido, surge a demanda por aperfeiçoamentos e/ou especializações que deem conta de pensar a organização e o planejamento dos espaços territoriais urbanos, rurais e ambientais. O Planejamento é uma das marcas do século XX. É a partir do planejamento que as ações sociais se concretizam eficientemente.

Pode-se pensar também em relação às políticas públicas, ao processo de exclusão e as contradições vividas nos espaços físicos ocupados pela sociedade. Situações urbanas e rurais em que a pobreza e as desigualdades podem ser sentidas e notadas em diferentes estágios. Como o poder político local pode gerir determinadas situações na perspectiva de superação dos problemas, sejam eles: urbanos, rurais ou ambientais. Entende-se que a qualificação profissional e acadêmica, seja o caminho para mudanças da vida social e melhoria da qualidade de vida de uma comunidade e da sociedade como um todo.

Tanto a Geografia como as demais ciências humanas e sociais aplicadas sempre estiveram preocupadas com projetos ou planos de desenvolvimento racionais em diferentes escalas. Poderíamos citar como exemplo os planos diretores de uma cidade com mais de vinte mil habitantes; um projeto de Desenvolvimento Territorial Sustentável para uma comunidade rural e seus tipos de identidades locais; podemos pensar em um plano de engenharia ambiental para suprir a demanda de uma população por água tratada, ou o plano de manejo ecológico de um ambiente natural que é ocupado por uma comunidade tradicional (indígena ou quilombola). Estes são bons motivos para justificarmos a importância de um curso dessa magnitude.

Acredita-se que o planejamento urbano passe diretamente pelos campos de conhecimento da Geografia, pois esta é uma ciência de interrelações e visão abrangente no tocante ao espaço/tempo e a sociedade/natureza. Temos condições técnicas, teóricas e metodológicas para analisar e compreender os diferentes focos e questões que perpassam um território, uma paisagem e uma região.

Por “espaços territoriais” (SANTOS; SILVEIRA, 2001, p. 20) considera-se tanto as ações do Estado em suas diferentes esferas políticoadministrativas (governos municipais, estaduais e federais) quanto às ações sociais organizadas. Entende-se que o espaço territorial é fruto de sucessivas transformações e nossa base teórica parte da noção de território usado, podendo ser entendido enquanto sinônimo de espaço geográfico.

As questões agrárias, os problemas rurais, agrícolas, e ambientais estão no cerne da Geografia e esta ciência conseguiu organizar linhas de aprofundamentos para responder a todas estas questões. Hoje, sabe-se que o Desenvolvimento Territorial Sustentável passa diretamente pelos conceitos e análises geográficas e ao lado das demais ciências sociais/humanas pode dar conta de planejar saídas estratégicas e soluções planejadas para as diferentes questões sociais no campo.

Destaca-se que na natureza tudo está mudando permanentemente. E a ação humana, cada vez com maior capacidade técnica de intervenção, acelera e tenciona este processo de mudança, de transformação, com conseqüências no cotidiano de cada um de nós. É, por tanto, fundamental o permanente acompanhamento deste desenvolvimento, pois a defasagem entre a realidade do espaço geográfico e a compreensão que se tem dela pode trazer muitos transtornos à sociedade e principalmente aqueles que têm a tarefa de administrar. A raridade do espaço e o preço imposto pela lógica do modo de vida capitalista expresso na sociedade de consumo tende a alterar profundamente o lugar onde vivemos e sem um devido planejamento das nossas ações poderemos perder o sentido de nossa própria existência na Terra. Entende-se que só um profissional preparado para compreender os mecanismos de desenvolvimento dos espaços e da natureza pode fazer a diferença.

Frente à demanda existente na Região Agreste e microrregiões do Brejo e Guarabira, onde a UEPB mantém o Campus III e atende a cerca de quarenta e sete municípios, essa instituição, através do Centro de Humanidades, justifica a oferta do Curso de Especialização em Geografia e Território: Planejamento Urbano, Rural e Ambiental, o que se constituirá numa oportunidade singular para professores e outros profissionais do serviço público e /ou privado graduados tanto em geografia, quanto nas ciências afins (história, direito, pedagogia, letras, antropologia, administração, turismo, ecologia, economia, etc.), possam se qualificar e dar continuidade as suas vidas acadêmicas e profissionais.

Dias das Aulas
Sextas-feiras e sábados.

Horário
Manhã e tarde

Coordenadores
Luciene Vieira de Arruda
Belarmino Mariano Neto

Cronograma
A última turma finalizou em maio de 2012.
A próxima turma ainda está sem prazo determinado para iniciar processo de seleção.

Letras