CH

CH

Centro de Humanidades

Centro de Humanidades promove 1ª Jornada Acadêmica Maio de 68

18 de junho de 2018

Pedagogos, filósofos, sociólogos, historiadores, advogados e cientistas políticos, bem como estudantes de diferentes cursos do Centro de Humanidades (CH), reuniram-se, nessa quinta-feira (14), no Campus III da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), situado em Guarabira, impulsionados pelo objetivo de refletir  sobre os significados dos acontecimentos protagonizados pelos estudantes franceses em 1968.

Tratou-se da Jornada Acadêmica Maio de 68: 50 anos de um movimento revolucionário,  idealizada e organizada  pelo Centro Acadêmico de Pedagogia, em parceria com o Departamento de Educação do CH. A iniciativa também contou com o apoio do  Sindicato dos Professores da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB).

De acordo com o professor Estavam Dedalus, que coordenou o evento juntamente com o professor Matheus Maria Beltrame, os protestos que visavam à reforma no sistema escolar tomariam proporções inimagináveis, levando a maior greve geral da história da França e a uma inflexão no rumo dos debates sobre política, educação, estética, comportamento e sexualidade no mundo contemporâneo.

“Hoje, 50 anos após o histórico Maio de 68, intelectuais, artistas e pesquisadores de todo o mundo ainda buscam explicações para aqueles acontecimentos. De tal maneira, a Jornada Acadêmica Maio de 68 é uma tentativa de colocar a UEPB no mapa das discussões sobre os sentidos e as consequências desse importante movimento francês”, relatou o professor Estevam.

Os debates tiveram como eixo-temáticos as seguintes mesas redondas: “Maio de 68: sua atualidade e o conservadorismo contemporâneo”; “Um sonho insistente: os 50 anos de Maio de 68”; e “Viver é melhor que sonhar: o feminismo em Maio de 68”. Dentre os docentes que contribuíram para o enriquecimento das discussões,  estavam David Soares de Sousa ( UEPB), Marcelo Saturnino (UEPB), Cristiano Banneau (UFPB), Matheus Maria Beltrame (UEPB), Carlos Adriano (UEPB), Telma Dias Fernandes (UEPB), Washington Rocha (UFPB), Maria Carolina Batista de Sousa (UEPB), Lívia Serafim (UEPB) e a diretora do CH, Ivonildes Fonseca.

Ainda fizeram parte da programação a exibição do filme Jonas que terá 25 anos no ano 2000, cuja discussão ficou a cargo dos professores Estevam Dedalus (UEPB), Agassiz Almeida(UEPB) e  Ricardo Alexandro de Santana (UEPB), e o lançamento do livro O ano que ficou, memórias afetivas (volume I e II), organizado por Telma Dias Fernandes e Washington Rocha.

 

 

 

Ascom-CH

Fotos: Centro Acadêmico