CCSA

CCSA

Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Projeto de extensão “Observatório de Jornalismo Cultural” é lançado na Universidade Estadual da Paraíba

3 de outubro de 2018
Clique para exibir o slide.

O Departamento de Jornalismo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) lançou, na manhã desta quarta-feira (3), no Auditório I da Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Campina Grande, o projeto de extensão “Observatório de Jornalismo Cultural (Objorc)”, cuja proposta é analisar as produções de jornalismo cultural – regionais e nacionais – sob a perspectiva crítica dos bons exemplos e da avaliação das boas práticas do segmento.

Coordenado pelo professor Luís Adriano Mendes Costa, responsável pelo componente curricular “Observatório de Mídias”, o projeto reúne atualmente seis alunos e utiliza a plataforma https://medium.com/objorc para estimular, tanto nos graduandos de Jornalismo como nos leitores e escritores colaboradores, reflexões em torno das práticas saudáveis da atividade jornalística.

Olga Lopes e Leandro Pedrosa, alunos participantes do projeto de extensão, apresentaram a proposta do Objorc durante o evento, do qual também participaram o chefe do Departamento de Comunicação, professor Orlando Ângelo; o coordenador de Comunicação Institucional da UEPB, Hipólito Lucena; e o autor, diretor teatral e mestrando em Jornalismo, Saulo Queiroz, referência no jornalismo cultural campinense.

Segundo Luís Adriano, o projeto surge como reflexo do que vem sendo desenvolvido no componente do curso de Jornalismo, que sempre trabalhou com teoria, conteúdo e forma, exercícios de avaliação em grupo e trabalhos em análises críticas desde 2014. “Muitas vezes o Jornalismo Cultural é marcado pela factualidade e pela superficialidade, quando na verdade ele tem o grande potencial de mediar a relação entre o público e as manifestações da cultura”, afirmou.

A graduanda de Jornalismo, Olga Lopes, explicou que a prática envolve a coleta de bons exemplos de reportagens sobre os recursos audiovisuais, seja na internet ou em jornais e revistas, e suas relações com outras áreas. “A gente também parte da ideia do Jornalismo Cultural como fomentador do desenvolvimento humano, avaliando como as produções foram feitas e quais os resultados de quem entrou em contato com ela, visando o desenvolvimento de uma capacidade mais reflexiva em cada leitor ou expectador”, apontou a estudante.

O professor Orlando Ângelo lembrou que, nos últimos dias, o Decom tem passado por uma efervescência de produções e eventos, destacando que projetos de extensão como o Objorc vêm para motivar os estudantes de Jornalismo a prosseguir com novas propostas e ideias que, no futuro, os levarão de maneira mais apropriada ao “batente” profissional ou de volta às salas de aula, desta vez como professores.

Para Hipólito Lucena, a plataforma já funciona para os alunos como um espaço de reflexão, ação e exercício elaborado, no qual será possível abordar diversos temas durante as atividades, sempre selecionando reportagens na área cultural, que oferta cada vez mais conteúdo nos cenários de cinema, literatura, teatro, dança, entre outros. “Este ainda é um dos espaços com mais riqueza em revistas e jornais impressos, tratando de expressões artísticas que nos ressignificam como sujeitos”, acrescentou.

Conferência

Responsável por ministrar a palestra “Jornalismo Cultural Regional”, Saulo Queiroz discorreu sobre detalhes do programa “Diversidade”, o qual comandou por mais de 10 anos na TV Itararé, afiliada da TV Cultura, em Campina Grande, e como as grandes emissoras sempre costumavam tratar a cultura como área de menor importância dentro do Jornalismo.

Para driblar tal déficit, ele contou que a produção do “Diversidade” buscava apresentar artistas populares normalmente desconhecidos, mas que faziam parte do cenário cultural da região e que mereciam mais tempo na mídia, sendo reconhecidos entre seus próprios conterrâneos e rompendo alguns padrões e paradigmas estabelecidos pelos veículos de comunicação. “Nossa ideia sempre foi dar oportunidade nas mídias e redes sociais às pessoas que produzem cultura na cidade, efetivando para eles uma visibilidade de grande alcance”, disse. Atualmente grande parte das matérias exibidas no programa televisivo está disponível no acervo de vídeos online do programa “Diversidade” da TV Itararé, disponível em https://www.youtube.com/channel/UCuQ_tQnvbgw3pvQX1VVxOpw.

Texto e fotos: Giuliana Rodrigues

O post Projeto de extensão “Observatório de Jornalismo Cultural” é lançado na Universidade Estadual da Paraíba apareceu primeiro em UEPB.