CCHE

CCHE

Centro de Ciências Humanas e Exatas

Universidade Estadual da Paraíba lamenta falecimento da artista popular Zabé da Loca

5 de agosto de 2017

A Administração Central da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), juntamente com a direção do Centro de Ciências Humanas e Exatas (CCHE), lamenta com profundo pesar o falecimento da artista popular Zabé da Loca, ocorrido na manhã deste sábado (5), aos 93 anos, na cidade de Monteiro, no Cariri Paraibano.

Como tocadora de pífano, ela ficou conhecida nacionalmente. Reconhecida por sua simplicidade, o apelido Loca surgiu da própria história de vida da artista, que morou por mais de duas décadas em uma gruta.

Recebeu da UEPB o reconhecimento por sua contribuição à cultura popular, com a instituição do Núcleo de Arte e Cultura Zabé da Loca no Câmpus VI, em Monteiro. Em 2003, aos 79 anos de idade, gravou seu primeiro CD – “Canto do Semiárido” – com composições próprias e uma versão de Asa Branca, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

Apresentou-se em 2004, no Fórum Cultural Mundial. Em 2007, gravou o CD “Bom Todo”, que chegou a ser lançado no ano seguinte no Sesc Pompéia, em São Paulo. Em 2008, recebeu a Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura. Também foi eleita “Revelação da Música Brasileira”, no Prêmio da Música Brasileira. Em Monteiro, onde viveu por quase toda vida, em 2009 , foi criado o Festival de Cultura Popular do Cariri Zabé da Loca.

O corpo de Zabé da Loca está sendo velado no Memorial Zabé da Loca, situado no assentamento de Santa Catarina. No domingo (6), o corpo será levado para o Centro de Cultura de Monteiro, onde será velado a partir das 7h. O sepultamento está marcado para às 10h, no Cemitério Municipal da cidade.