CCEA

CCEA

Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas

Estudantes do Câmpus VII vencem a Maratona Universitário Empreendedor 2017 do Sebrae

11 de outubro de 2017

Clique para exibir o slide.

 

Alunos do Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas (CCEA) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) venceram a Maratona Universitário Empreendedor 2017, promovida pelo Sebrae. A maratona aconteceu de 5 a 8 de outubro, durante a realização da Feira do Empreendedor, na sede da entidade, no município de Patos, e reuniu universitários regularmente matriculados nos cursos de graduação das Instituições de Ensino Superior do Sertão Paraibano, sem fazer distinção entre públicas e privadas.

A competição objetivou desenvolver o potencial dos empreendedores universitários, capacitando-os na criação de suas startups voltadas à resolução de problemáticas sociais, ampliação do networking, bem como a troca e construção de conhecimento, utilizando como meio estratégico de realização do trabalho ferramentas de planejamento estratégico que permitem desenvolver e esboçar modelos de negócio de uma organização na busca de novas alternativas para enfrentar e resolver os desafios presentes na sociedade.

A Maratona foi dividida em duas fases, a primeira baseada no design thinking, avaliando originalidade e inovação da ideia, aplicabilidade, estruturação do design, resultados esperados e o trabalho em equipe. Já a segunda, baseada na modelagem de negócios Canvas. Foram selecionadas duas ideias por área temática, formando dez equipes com cinco participantes. A comissão avaliadora, formada por membros do Sebrae, analisaram as ideias de negócios considerando a problemática, proposta de valor, segmento de clientes, fontes de receitas – monetização e viabilidade da ideia.

As equipes foram definidas pelo Sebrae e distribuídas de forma aleatória, dentro dos temas pré-estabelecidos pela organização do evento, com o objetivo de identificar problemas dentro dessas temáticas e buscar soluções inovadoras para esses problemas. Foram 12 horas de atividades de extensão voltada à capacitação empreendedora e os projetos que alcançaram as três primeiras colocações foram idealizados por equipes formadas por alunos do Câmpus VII da UEPB.

Composta por Alanderson Farias, Mariza Tomaz, Michelle Maximiano e Tammara Lucena, a equipe que conquistou a primeira colocação na Maratona desenvolveu o projeto de uma pulseira monitoradora para pacientes com doenças crônicas e degenerativas, visando a prestação de assistência médica de forma rápida e eficaz e a otimização no atendimento a esses pacientes, com a diminuição do tempo de espera no atendimento e aumento das chances de sobrevida através da imediaticidade na prestação de socorro às vítimas.

A pulseira estaria ligada a um aplicativo móvel acionado a partir da frequência cardíaca incompatível com o tipo de diagnóstico que acomete o paciente, enviando essas informações ao médico, que terá cadastrado previamente um histórico sobre ele, antecipando o diagnóstico, a prestação de socorro e o processo burocrático até a remoção desse paciente ao hospital. A pulseira teria ainda inteligência artificial para auxiliar, de forma humanizada, no acompanhamento psicológico do paciente até a chegada do socorro, emitindo mensagens como “O socorro já foi acionado e uma equipe médica está a caminho, tente manter a calma”.

A aluna do 5º período do curso de Administração do CCEA, Tammara Lucena, falou sobre a ideia desenvolvida pela equipe. “Precisávamos desenvolver um projeto dentro da área temática que nos foi dada e com ele solucionarmos um problema social. Ficamos com o tema Saúde e pensando nos problemas que acometem frequentemente os idosos, e na condição que vive grande parte dessa população, surgiu a ideia de desenvolver um projeto que os monitorasse. Feito isso, nós tínhamos que desenvolver um protótipo, algo que estivesse com o paciente 24 horas. Então, primando pelo bem estar desse paciente, pensamos em uma pulseira similar a utilizada por praticantes de esportes, que poderia ser usada como um acessório que não chamasse atenção e causasse constrangimento pelo o seu uso e que enviasse informações da alteração do estado de saúde desse paciente ao seu médico”.

Michelle Maximiano, aluna do nono período do curso de Computação do Câmpus VII e integrante da equipe que conquistou o primeiro lugar na maratona, falou sobre o incentivo que o evento proporcionou aos universitários e a experiência adquirida em relação a idealização e criação de um modelo de negócio. “Durante os quatro dias de maratona, cada etapa concluída nos motivou a pensarcada vez mais ‘fora da caixa’ para contribuir com uma ideia útil para a sociedade. Estou muito feliz e grata pela oportunidade de ampliar meu conhecimento através desse grande incentivo que o evento nos proporcionou”, declarou a aluna.

Buscando o resgate e a valorização da cultura popular, o projeto vencedor do segundo lugar foi desenvolvido por Amanda Ferreira Freire, Vitória Lucena, Talita Barbosa e Luiz Cláudio Silva Pimentel. A equipe idealizou a produção e comercialização de produtos regionais, através da organização de feiras culturais promovidas pelos alunos da rede pública de ensino, para que estes conseguissem, através do recolhimento de receita, investir no aprimoramento dos espaços físicos das escolas e na qualificação dos alunos e professores,por meio do investimento em cursos de capacitação. Eles desenvolveram ainda um aplicativo digital para divulgação da feira que disponibiliza, além das ações realizadas pela comunidade escolar, conteúdos educativos de interesse social.

Amanda Ferreira, estudante do 4º período do curso de Administração, falou sobre a satisfação em participar do evento e estar entre as três primeiras colocações e comentou sobre o desejo de levar o projeto adiante, proporcionado um resgate da identidade cultural no âmbito escolar. “Foi muito divertido, aprendi bastante coisa e fiquei muito feliz e orgulhosa por conseguir o segundo lugar, uma experiência enriquecedora. Nossa equipe pretende colocar o projeto em prática contribuindo com a valorização da educação e o fortalecimento da nossa raiz cultural na comunidade escolar”.

“Tentar solucionar um problema é algo complicado, mas é ao mesmo tempo emocionante, porque testamos a nossa capacidade de lidar com as adversidades e perceber que tudo é possível quando focamos nos nossos objetivos. A maratona foi uma experiência que muitos precisavam para tomar coragem e correr em busca do que se deseja, e conquistar o segundo lugar foi uma linda recompensa por todo o trabalho que tivemos”, declarou Talita Barbosa, aluna do curso de administração e integrante da equipe que conquistou a segunda colocação na maratona.

Os ocupantes do terceiro lugar no pódio foram Ítalo Vasconcelos, Jakeline Bandeira, Klemerson Gomes e Laura Arícia, que desenvolveram durante a Maratona uma empresa de segurança especializada em proteção de bens e dados virtuais, através da implementação de um sistema que possibilite a recuperação dos dados contidos em aparelhos eletrônicos que foram perdidos, proporcionando aos usuários desse sistema maior segurança na proteção dos seus dados.

Ítalo Vasconcelos discorreu acerca da proposta do projeto desenvolvida por eles. “A nossa proposta é implantar um sistema que possibilite o usuário sentir-se mais seguro contra a perda ou roubo de aparelhos eletrônicos e, consequentemente, dos dados ali contidos. Na maioria das vezes a perda de dados e documentos virtuais se tornam muito mais danosa do que a própria perda do bem, pensando nisso criamos um sistema que proporciona a recuperação desses dados perdidos.”

O alunofez um resumo da maratona e discorreu sobre a sua participação no evento.“Foram doze horas muito dinâmicas, de extremo estresse físico e mental, poisgeralmente é precisovários dias pra se criar um projeto e nós tivemos apenas 12 horas pra criar, desenvolver e apresentar o nosso, abordando uma temática que não era nosso forte, no entanto, superando todas as dificuldades que enfrentamos dentro da Maratona, o terceiro lugar veio com um sabor de primeiro. Saio da competição muito grato por esses quatro dias de convivência incrível com pessoas que acreditam que o principal ativo pra mudar nossa realidade é crermos em nós mesmos, nos nossos sonhos e trabalhar duro nisso”.

As equipes vencedoresdas três primeiras colocações da Maratona foram premiadas. A cada membro da equipe que conquistou o primeiro lugar, foi dada uma viagem de missão técnica para visitar um evento sobre empreendedorismo reconhecido nacionalmente, a ser definida pela comissão organizadora, uma mochila, um pen drive de 32 gigabytes, e um certificado de participação na maratona. Para os membros da equipe que ficou em segundo lugar foi dada uma mochila, um pen drive de 16 gigabytes e um certificado de participação na maratona. A equipe que ficou com a terceira colocação recebeu uma mochila para cada membro da equipe e certificado de participação na maratona.

 

Texto: Tatiany Escarião
Fotos: Alanderson Farias

 

O post Estudantes do Câmpus VII vencem a Maratona Universitário Empreendedor 2017 do Sebrae apareceu primeiro em UEPB.