CCEA

CCEA

Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas

Câmpus da Universidade Estadual da Paraíba em Patos sedia 3º Gashuku Sertão de Karatê

11 de setembro de 2017
Clique para exibir o slide.

Integrantes do projeto de extensão “Utilização do Karatê como Instrumento de Inclusão Social” da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Patos, em parceria com a Federação Paraibana de Karatê e a Associação de Karatê Kiai, realizaram no último fim de semana o 3º Gashuku Sertão de Karatê. O evento foi realizado no Auditório Celso Furtado, no Câmpus VII da Instituição, e organizado por Odilon Avelino, coordenador e professor do projeto extensionista, com apoio de Jurandir Olímpio Alves, árbitro da Confederação Brasileira de Karatê, e Luana Barboza de Medeiros, bolsista do projeto e aluna do curso de matemática do Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas da UEPB.

Karatecas praticantes de diferentes estilos da arte marcial do Estado da Paraíba participaram do evento, que teve como objetivo fomentar o exercício e os estudos científicos acerca deste estilo de luta nipônica. Foram dois dias de treinamento intensivo, com repertório técnico que envolveu a tríade básica nas modalidades modernas de artes marciais japonesas Kihon (técnicas básicas), kata (sequência de técnicas simulando luta com várias aplicações práticas) e kumite (enfrentamento propriamente dito), além de conferências ministradas pelos instrutores sensei Targino Filho, Jurandir Olímpio Alves e Cláudio William.

Destinado ao aprimoramento técnico, o Gashuku é um retiro de karatecas de cunho não somente desportivo mas, sobretudo, de caráter educacional, onde habilidades mentais e físicas podem ser ampliadas e apuradas, através da prática intensiva e intercâmbio social, visando o refinamento nas habilidades técnicas combativas e na formação integral do ser humano. Ao participar de um Gashuku, o karateca, como indivíduo, deve se dedicar ao treino intimamente, explorar suas potencialidades individuais e esforço coletivo, respeitando os ensinamentos técnicos para o desenvolvimento do equilíbrio, harmonia, potência física e espiritual por meio de um rigoroso e disciplinado treinamento em direção ao objetivo de conhecer e aprimorar a si mesmo e a comunidade a qual pertence.

O professor José Targino disse que o evento levou a Patos um pouco da experiência do que está acontecendo nas competições e eventos pelo mundo e as últimas tendências na modalidade marcial, tendo em vista que o karatê é um esporte olímpico que certamente abrirá portas aos atletas locais. Segundo Targino, “o karatê da Paraíba tem se destacado, mantendo o Estado em evidência, em nível nacional e internacional, por possuir atletas com elevados índices técnicos e altos rendimentos, não deixando nada a desejar em relação a atletas do restante do país”.

Participaram do evento cerca de 20 karatecas de diferentes cidades paraibanas e de estados Vizinhos, dentre eles destaque para o atleta de Bayeux, detentor de importantes títulos, referência para o esporte paraibano, Diego Inácio Marinho, campeão estadual e brasileiro, campeão Sul Americano e Pan Americano, com participação em mundial. Para ele, o Gashuku, “tem muita importância para todos os atletas, porque através da interação se vai adquirindo conhecimento em cada vivência, trabalhando duro, intensificando os treinos e acolhendo os ensinamentos do sensei”.

Jurandir Olímpio, educador físico e árbitro da CBK, abordando os aspectos filosóficos e técnicos do karatê, destacou a importância da arte marcial em questão para a formação individual e social. “A prática do karatê pode ser expressa como filosofia de vida, porque toda a educação que adquirimos no treinamento em karatê, levamos para a sociedade. Quem treina karatê não é somente um atleta praticante. Através dos ensinamentos passados, conseguimos formar e transformar cidadãos com responsabilidade social, tornando-os pessoas melhores para si e para os outros”.

Cláudio William, faixa preta 2º Dan, atestou a grande oportunidade que um evento como o Gashuku oferece aos atletas de se dedicarem ao seu aperfeiçoamento físico e intelectual para que possam integrar e fazer a diferença na sociedade em que vivem. “O Gashuku nos dá a oportunidade de mostrarmos o nosso trabalho como professores e exigirmos o melhor de nós mesmos também como seres humanos, uma oportunidade de dedicação ao crescimento físico, mental e espiritual”, enfatizou.

A organização do evento, por meio do Sensei Odilon Avelino, destacou a importância do Gashuku e da influência mútua promovida entre os Karatecas iniciantes e veteranos e outras associações, como forma de adquirir experiências através do trabalho desenvolvido no seminário, do ponto de vista técnico e de formação integral. “Trouxemos pessoas que estão, cada uma dentro de sua modalidade, se destacando e que mostram esses ensinamentos fundamentais de forma mais profissional, estimulando o aprimoramento do conhecimento e integração social”, disse.

Realizando o evento pelo terceiro ano consecutivo, Odilon Avelino ressaltou ainda a expectativa de que haja cada vez mais maior interação no Estado da Paraíba para que o karatê se fortaleça e se consolide, através desse encontro, como base cultural de arte marcial para o município.

 

Texto: Tatiany Escarião
Fotos: Tatiany Escarião e Airton Alves

 

 

O post Câmpus da Universidade Estadual da Paraíba em Patos sedia 3º Gashuku Sertão de Karatê apareceu primeiro em UEPB.