CCBS

CCBS

Centro de Ciências Biológicas e da Saúde

Núcleo da UEPB divulga relatório com resultados dos projetos voltados para promoção da saúde da população

13 de junho de 2018

O Núcleo de Educação e Atenção em Saúde (NEAS) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que contempla o Programa de Educação e Prevenção ao uso do Álcool, Tabaco e outras Drogas (PEPAD), apresentou alguns dos resultados dos projetos voltados para garantir uma melhor qualidade de vida, promoção da saúde e um ambiente mais saudável para as pessoas. O alvo das atividades são os servidores da UEPB, mas algumas ações realizadas em forma de extensão, também alcançam a população.

Um dos projetos intitulado “Direito à saúde: uma questão de cidadania”, desenvolvido nos Clubes de Mães de Campina Grande, tem favorecido a aproximação da academia com a realidade das comunidades. Nessas atividades foi possível perceber que os problemas enfrentados pelas mães vão além da dimensão material. Além dos problemas materiais enfrentados, os alunos da UEPB detectaram também a falta de informação acerca dos direitos sociais e como conseguir o acesso às garantias asseguradas por lei.

Os estudantes compreenderam que a falta de informações influencia diretamente no processo de participação social, impactando a sociedade de acordo com a realidade de cada comunidade. Foram encontrados fatores que mostram a importância do suporte informativo, seja no âmbito social, no processo de empoderamento e especialmente no que tange o reconhecimento dos seus direitos. Neste sentido, observa o estudo, faz-se necessário mapear esses fatores, buscando compreender os limites de suas extensões no processo de acesso aos direitos sociais.

Outro projeto realizado pelo NEAS, intitulado “Educação em Saúde: Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT’s)”, alertou para o risco que alguns campinenses enfrentam devido a correria da vida cotidiana. O projeto acontece atualmente no Terminal de Integração de Campina Grande e objetiva a realização de intervenções que possibilitem a identificação de fatores de risco ao desenvolvimento das DCNT’s nos passageiros d transporte público. Os resultados das atividades realizadas em 2017 e 2018 mostram que os campinenses andam estressados, ansiosos e grande parte com pressão arterial elevada.

Nessa iniciativa, são desenvolvidas práticas da fundamentação do cuidado, como a aferição de pressão arterial (PA) e medida da circunferência abdominal (CA). Após observação da situação do assistido, são oferecidas orientações que visam a melhoria da qualidade de vida e a prevenção das DCNT’s, assim como seus agravos. Além disso, através do projeto, os extensionistas têm a possibilidade de desenvolver os conhecimentos obtidos no decorrer da graduação. Os indivíduos assistidos pelas ações mostram-se satisfeitos com as atividades desenvolvidas, expõem suas dúvidas relativas aos padrões informados e demostram-se interessados em aderir às medidas propostas.

A realização das ações educativas em saúde previne a obesidade e a hipertensão arterial e atua também como forma de controle destas, por meio das informações fornecidas, almejando sensibilizar a pessoa assistida acerca da importância da prevenção de doenças e busca constante da melhoria da qualidade de vida.

O perigo do cigarro

No grupo de tratamento de tabagistas, os alunos constataram que 80% dos participantes já tentaram parar de fumar sem êxito, mostrando a dificuldade de largar essa dependência e a necessidade que os mesmos têm de receber apoio durante o tratamento. No período de 12 meses, dos 151 assistidos, 44,37% deles conseguiram parar de fumar, valor acima do encontrado em literaturas existentes, que têm como média 30%.

No projeto de intervenção dirigida a trabalhadores, docentes, técnicos e estudantes da UEPB, as pessoas atendidas relatam melhoras posturais, redução de perturbações mecânicas e bem-estar psicológico no trabalho, conduzindo ao bom desempenho das funções na Instituição. Já os estudantes, receptores de constante cobrança de cumprimento de prazos e metas, são assistidos por membros PEPAD que utilizam a ferramenta de ginástica laboral, proporcionando alívio de estresse e ansiedade. Um dos projetos voltados para os servidores consiste na prática de exercícios de alongamentos.

A atividade é desenvolvida pelos estudantes João Pedro Maia, Letícia Aires, Jéssica de Alcântara, Natália Ramos, Marcelo Silva, Rayssa Carvalho e Tainá Cordeiros. O relatório mostrou ainda que as atividades lúdicas, exercícios terapêuticos sequenciados, problematização das temáticas relacionadas as drogas e reflexões atitudinais promoveram a melhoria da qualidade de vida dos usuários.

Políticas públicas

Alinhados à extensão, os membros do NEAS realizam pesquisas visando contribuir para produção de conhecimento e melhor atendimento aos assistidos com projetos de intervenção, no Hospital Dr. Edgley. Eles mostraram a necessidade de implantação e aperfeiçoamento de políticas públicas em benefício a usuários dos leitos em saúde mental de para crianças e adolescentes.

Quanto aos projetos voltados para a promoção dos ambientes 100% livres de fatores que conduzem a dependência química e prevenção ao uso de drogas, os alunos da UEPB constataram que a realidade do consumo de droga perpassa pelo fator cultural e, muitas vezes, torna-se problema de saúde pública. A regulamentação dos ambientes livres de fumo no Câmpus I da UEPB, por exemplo, gerou redução considerável da exposição da comunidade ao cigarro, promoveu reflexão entre os tabagistas existentes na IES e amenizou a desinformação dos malefícios do uso do tabaco.

Coordenado pela professora do Departamento de Farmácia, Clésia Pachú, o NEAS conta com alunos de Farmácia, Serviço Social, Enfermagem, Educação Física, Psicologia, Fisioterapia e Direito. Os estudantes trabalham diretamente com metodologias ativas, procurando perceber e resolver os problemas que acometem os usuários de drogas lícitas e ilícitas, principalmente os fumantes e os viciados em álcool. No total, o programa desenvolve 12 ações voltadas para uma melhor qualidade de vida livre das drogas. As informações são realizadas através de palestras, oficinas e exposições.

As intervenções são realizadas em vários ambientes de Campina Grande, como o Centro de Atenção Psicossocial (CAPs), entre a comunidade acadêmica da UEPB, Centro de Saúde Francisco Pinto, no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), Terminal de Integração, em algumas escolas públicas, entre outros espaços onde existem fumantes e dependentes químicos. A atuação do NEAS se desenvolve por meio de atividades acadêmicas no tocante às políticas públicas vigentes no país, em especial a Política de Saúde do Trabalhador e sobre Drogas. Neste contexto, busca-se a prevenção de morbimortalidades, promoção de ambientes saudáveis e reinserção social.

Enriquecimento profissional

Professora Clésia Pachú explica que a experiência tem enriquecido vários estudantes que estão prestes a ingressar no mercado de trabalho, podendo implantar as práticas integrativas e complementares em saúde no seu ambiente laboral. Ela ressaltou que algumas dessas práticas são milenares e visam promover qualidade de vida, principalmente, nos servidores da UEPB. Os benefícios das iniciativas, segundo ela, são perceptíveis.

O Núcleo de Educação e Atenção em Saúde do Trabalhador da UEPB foi criado em 2003, mas institucionalizado através da Resolução UEPB/CONSUNI/016/2013, com o objetivo de incluir a participação social na construção de uma estrutura que aproxima trabalhadores e administração, favorecendo assim a concretização da tríade universitária, ensino, pesquisa e extensão. Atualmente, 50 estudantes extensionistas estão envolvidos no Programa, realizando atividades na Instituição e prestando serviços a comunidade. Desde sua criação, mais de 300 alunos já passaram pela iniciativa.

O PEPAD é um programa que corresponde, na atualidade, a 10 projetos de intervenção vinculados a atividades de pesquisa desenvolvidas pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Saúde/Doença e Direitos Sociais (GEPSADDS).

Reflexologia podal

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos servidores da UEPB, o NEAS tem realizado ações voltadas para o alongamento, fortalecimento muscular e ginástica laboral. Na perspectiva da medicina funcional, o Núcleo tem trabalhado com plantas medicinais e suas utilidades nos sistemas orgânicos, unindo uma abordagem universitária, alimentação saudável, exercícios físicos e relaxamento. Uma das atividades recentemente implantada é a “Reflexologia Podal”, aplicada por alunos de Farmácia, visando justamente melhorar a qualidade de vida do trabalhador. Os benefícios dessa prática são perceptíveis.

Na primeira etapa, a reflexologia podal foi aplicada por meio de massagens nos pés, pelos alunos do curso de Farmácia Bruna Moura, Cibelly Alves, Gabryella Guedes, Luana Barbosa, Janielle Silva, Mateus Raposo e Matheus Vinícius. A iniciativa ajuda a compensar o bloqueio dos caminhos de energia vital, reduzindo o desgaste, acelerando o trabalho de renovação do organismo e impulsionando o sistema imunológico. O mapa do pés são ligados a pontos reflexos ou área de pontos específicos.

O projeto consiste na aplicação de questionário para conhecimentos do perfil social e de saúde dos trabalhadores, aferição de pressão e aplicação de óleo oriundo de plantas medicinais. Em quatro sessões, eles procuraram descobrir os pontos de tensão e estresses dos servidores e minimizar os efeitos através de pressões nos pés. No total, 19 servidores iniciaram o tratamento. O resultado mostrou um elevado nível de estresse, ansiedade e tensão e apontou para a necessidade de atividades físicas e outras práticas de relaxamento.

Outro projeto voltado para os servidores consiste em práticas de exercícios e alongamentos. A atividade é desenvolvido pelos estudantes João Pedro Maia, Letícia Aires, Jéssica de Alcântara, Natália Ramos, Marcelo Silva, Rayssa Carvalho e Tainá Cordeiros.

Texto: Severino Lopes

O post Núcleo da UEPB divulga relatório com resultados dos projetos voltados para promoção da saúde da população apareceu primeiro em UEPB.